DESFILE DE 2016

35,10,0,50,1
25,600,60,0,3000,5000,25,800
90,150,1,50,12,30,50,1,70,12,1,50,1,1,1,5000
0,2,1,0,2,46,15,5,2,1,0,20,0,1
Ala Feijão da Vicentina
Ala 15 - Senhoras Africanas
Ala 15 - Senhoras Africanas
Ala Comunidade
Ala 21 - Múmia
Ala 21 - Múmia
Alegoria 3 - As Viagens de Gulliver
Alegoria 3 - As Viagens de Gulliver
Ala Comunidade
Ala 12 - Soldados das Viagens de Gulliver
Ala 12 - Soldados das Viagens de Gulliver
Alegoria 2 - Netuno ou Poseidon, o Deus dos Oceanos
Alegoria 2 - Netuno ou Poseidon, o Deus dos Oceanos
Alegoria 2 - Perigos do Mar
Alegoria 2 - Perigos do Mar
Alegoria 1 - Travessia do Mar Vermelho
Alegoria 1 - Travessia do Mar Vermelho

HISTÓRICO

 

1975 Clara Candeia DavoCorreia

Clara Nunes, Candeia e David Correa (1975)

 

Quando as escolas surgiram, existiam os famosos mestres-de-canto. Donos de potentes vozes, os mestres-de-canto eram responsáveis pelos improvisos na segunda parte do samba. Isso era possível porque os sambas, nos áureos tempos da antiga Praça XI, não possuíam segunda parte. As pastoras cantavam em coro o refrão, ou primeira parte, e os mestres improvisavam a segunda.

COMISSÕES MODERNAS

 

2007CFGlo

Comissão de Frente da Portela (2007, O Globo)

 

Se a Portela foi quem introduziu as comissões de frente nas escolas de samba, foi também quem mais tempo se manteve fiel a sua concepção original, embora, em alguns anos, os carnavalescos tenham criado comissões, se assim podemos chamar, "modernas".

HISTÓRICO

 

1980CFClara

Comissão de Frente, com Clara Nunes e Velha Guarda (1980)

 

A primeira manifestação carnavalesca a adotar um grupo denominado comissão de frente foram as grandes sociedades. Esse grupo era formado por rapazes, elegantemente vestidos, que montados a cavalo vinham à frente dos carros alegóricos saudando o público e os jurados.

GRANDES CASAIS DA PORTELA

 

1964MSPBVilmaBenicioManch

Wilma e Benício (1964, Manchete)

 

Depois de Ubaldo, primeiro e único porta-bandeira do carnaval carioca, a Portela teve grandes casais que deixaram seus nomes gravados na história do samba e do carnaval.