7034e550f8b157a2976e767c0c67d1c8

 

Sempre simpático e solícito, Jair do Cavaquinho é a própria história da Portela. Começou a frequentar a escola ainda menino, era o mascote entre os primeiros portelenses, e sua trajetória confunde-se com a da própria escola. Já fez de tudo um pouco na Portela, e hoje é uma das figuras mais carismáticas da velha-guarda show. Ostenta, orgulhoso, o título de sócio número 1 da Portela.

Portelaweb: Como o senhor chegou à Portela?

Jair do Cavaquinho: Para ser franco, eu não sei dizer quando cheguei à Portela... eu vi nascer a Portela.

Portelaweb: Como eram os primeiros desfiles da Escola?

Jair do Cavaquinho: Os desfiles eram muito bacanas, melhores do que hoje. Era aquele desfile das escolas pobres, que desfilavam com dificuldade. As escolas não tinham dinheiro para gastar em enredo. Então, essa minha Portela tirou 7 campeonatos seguidos como pobre, pois quando a gente não tinha dinheiro inventava. Um ano, fazíamos duas balizas, colocávamos uma atrás e outra na frente, e no meio o pessoal vestido com roupa de futebol, jogando bola, ganhava. No outro ano, também não tinha dinheiro; saía todo mundo com roupa de escola e com livro embaixo do braço. Era campeã.

Portelaweb: O segredo da Portela era a criatividade e o respeito...

Jair do Cavaquinho: Tanto que Paulo falava assim: "Quem pode vai de seda, quem não pode vai de estopa, o nome da nossa escola faz qualquer um calar a boca".

Portelaweb: A escola era uma grande família, não é verdade? Todo mundo se conhecia.

Jair do Cavaquinho: Sem dúvida. A escola era a comunidade daqui.

Portelaweb: O senhor conheceu Paulo. Qual lembrança o senhor guarda de nosso grande mestre?

Jair do Cavaquinho: A lembrança que eu tenho era que naquele tempo a escola não era um grupo grande, então ele saiu de casa em casa pedindo aos pais para que deixassem as filhas desfilar. Quando terminava o desfile ele pessoalmente levava novamente as filhas para casa.

Portelaweb: Como o senhor começou na velha guarda da Portela? Foi logo na formação do grupo, em 1970?

Jair do Cavaquinho: Não. Eu sempre fui compositor. Eu já tive vários cargos na escola. Fui presidente da ala de compositores, da Harmonia, e hoje sou considerado o sócio número 1 da Portela.

Portelaweb: Ser o sócio número 1 da Portela traz alguma emoção especial?

Jair do Cavaquinho: É uma grande emoção chegar a ser o sócio número 1 da escola. As pessoas te tratam com mais respeito, te consideram mais.

Portelaweb: O CD que a velha guarda lançou junto com Marisa Monte foi um grande sucesso. Vocês já esperavam esse sucesso junto aos jovens?

Jair do Cavaquinho: A velha guarda está de uma tal forma que, modéstia à parte, os jovens estão passando a ser velha guarda também (risos).

Portelaweb: O que a Portela significa para o senhor?

Jair do Cavaquinho: A Portela é tudo para mim. Em matéria de samba, carnaval, música...

Portelaweb: Desfilar na Portela ainda é uma grande emoção para o senhor?

Jair do Cavaquinho: Sem dúvida. Perdendo ou ganhando é sempre a Portela.

Entrevista exclusiva. Concedida na  “Portelinha" à Fábio Pavão em 17/06/2001.
Foto: Gustavo Furtado.