ed1f0fc615f28a6d2c1e13e8ba214b5a

 

Em sua primeira entrevista após as eleições que lhe garantiram mais um triênio na administração da Portela, o presidente Nilo Figueiredo revela seus planos para a escola. Na pauta, o carnaval de 2009, o carnaval de 2010 e outros assuntos.

 

Portelaweb: Quais são os projetos para a nova gestão?

Nilo Figueiredo: O primeiro deles tem sido uma briga enorme, que é a reforma da quadra. Conseguir iniciar e terminar a obra. A Portela tem uma quadra diferente da de todas as outras escolas. Ela tem uma área livre, de ampla circulação, mas que hoje não tem condições de receber melhor os portelenses e os nossos convidados.
Esse é um dos sonhos que tenho.

O segundo é a manutenção dos projetos sociais, que são importantíssimos para a comunidade, principalmente para os jovens que estão tendo esperança de um futuro melhor. Tem um garoto, que é o terceiro mestre-sala, que já está sendo cogitado para ir para outras escolas. Tem um outro menino, sobrinho do Nilo Sérgio, que daqui a alguns anos será um grande mestre de bateria.

O terceiro projeto é unir a escola. Acabar com os guetos. A Portela é uma só. A Portelinha também é Portela. Precisamos fazer com que todos os portelenses, inclusive os famosos, voltem a frequentar a quadra.

 

Portelaweb: Uma breve análise do carnaval de 2010

NF: O desfile da Portela foi muito bom, a escola desfilou muito bem. Não vejo nenhum senão no desfile da Portela. Se houvesse, a harmonia não seria aquela.

Agora, eu não posso discutir notas. Eu quero discutir as justificativas. Se você for ver, algumas justificativas são de assustar. Tem uma que diz que a Portela veio muito branca.

Repito, a Portela veio muito bem. Ela merecia ganhar? Não. O desfile já estava ganho. Aquela comissão de frente ganhou o carnaval. Hoje, todo mundo comenta isso, mas no dia do desfile, eu fui um dos poucos que disse.

A Portela fez o carnaval que poderia ter feito. Não recebemos o patrocínio que tinha sido prometido por uma grande empresa internacional.

Além disso, nós trabalhamos com pessoas muito vaidosas. A vaidade acaba impedindo que a coisa flua. A pessoa vem pra cá e começa a dizer que é dono do carnaval. Ninguém é dono do carnaval. E se há um responsável, essa pessoa sou eu. Se forem falar com o carnavalesco, ele vai dizer que o presidente não dava o que pedia. É fácil sair dizendo que a escola não deu condições de trabalho.

 

Portelaweb: Retomando a questão das notas e critérios de julgamento, o Sr. pretende continuar questionando este processo na Liesa?

NF: Eu não vou discutir mais as notas, mas sobre as justificativas, eu vou continuar brigando lá dentro. Aquilo não é justificativa, e sim uma versão. Acho que as notas de domingo devem ir para um cofre, assim como as de segunda-feira.

Não existe comparação de julgamento para atribuição das notas. Eu não aceito esse discurso. Não existe comparação entre o desfile da segunda escola de domingo com a penúltima de segunda, por exemplo.

 

Portelaweb: Foi difícil manter para 2011 a mesma equipe do carnaval 2010?

NF: Da equipe do barracão, só ficou o Amauri, a pedido do próprio Szaniecki. Com relação aos outros profissionais, como o casal de MS e PB, direção de harmonia, mestre de bateria e intérprete, não foi difícil. Todos já me conhecem, conhecem e gostam da Portela.

 

Portelaweb: Sobre o carnavalesco Roberto Szaniecki, quais as referências que você possuía sobre o trabalho dele? Qual será a função do Amauri Santos na equipe de Carnaval?

NF: O Roberto é tido com um dos carnavalescos de ponta do carnaval. Essa foi a principal referência. Outros não quiseram vir para a Portela. O Louzada queria, mas o Anísio pediu para que ele ficasse mais um ou dois anos na Beija-Flor e ele resolveu atender ao pedido.

O Amauri vai ficar responsável pela coordenação do barracão. Ele é bom de desenho também.

 

Portelaweb: Passadas as eleições, qual o enredo da Portela para 2011?

NF: Hoje, estou com três propostas em estudo, mas ainda não posso divulgar, para não prejudicar as negociações.

 

Portelaweb: O enredo sobre a Portela é um deles?

NF: Para este enredo, até o momento, não temos patrocínio.

 

Portelaweb: Mas o enredo sobre a história da Portela não poderia ser patrocinado pela Petrobras?

NF: Nem pensar. Ninguém tem mais ligação na Petrobras do que eu. Eles só vão patrocinar um carnaval se for para falar sobre a empresa. Sobre qualquer outro assunto, eles não têm como justificar isso com os acionistas.

 

Portelaweb: Existe previsão para divulgação do enredo e para a entrega da sinopse?

NF: O prazo máximo para divulgação é o dia 15 de julho.

 

Portelaweb: Qual o orçamento para realização de um carnaval competitivo?

NF: Um orçamento em torno de R$ 7 milhões.

 

Portelaweb: Em 2010, a Portela teve problemas com diversas alas comerciais que levaram para a avenida fantasias de baixa qualidade, mal acabadas, que mal chegaram ao final do desfile. Houve/haverá corte de alas comerciais para 2011? Novas alas comerciais serão incorporadas?

NF: Para 2011, já cortamos 6 alas comerciais. Não serão incorporadas mais alas e também não aumentaremos o número de alas da comunidade. Podemos pensar em aumentar o número de componentes por ala, para 120 pessoas, por exemplo.

 

Portelaweb: Alguns sambas da escola são desconhecidos. Para outros não há gravação. Levando-se em conta que atualmente é fácil gravar e distribuir um CD, a escola não poderia gravar seus sambas desde os primeiros concursos num álbum duplo?

NF: Eu tenho um projeto que é colocar num disco todos os sambas que falam da Portela, como “Foi um rio que passou em minha vida”, “Portela na avenida” e tantos outros.

 

Portelaweb: Por fim, Presidente, uma mensagem para os portelenses.

NF: O que eu digo sempre: que o portelense tenha orgulho de dizer que é Portela, de cantar a Portela e amar a Portela.

 

Entrevista realizada por Almir Barbio