SAMBA CANTADO NO DESFILE DE 1936

 

 

 

"Cidade Mulher"

Autor: Paulo da Portela

 

Cidade

Quem te fala é um sambista

Ante-projeto de artista

Seu grande admirador

 

Te confesso boquiaberto

De manhã quando desperto

Com tamanho esplendor

 

Quando noto o infinito

Apresenta tão bonito

Trajando o azul-anil

 

Vai o sol lá nas alturas

Dando maior formosura

À mais linda dama do Brasil

 

São bem lindas suas matas

Seus riachos e cascatas

Deslumbrar-me é natural

 

Diante de tal beleza

Que lhe deu a natureza

Que outra não vi igual

 

Quando a tarde é cor-de-rosa

Ainda és mais formosa

Em cenários sedutores

 

Admira o estrangeiro

Se orgulham os brasileiros

Seus poetas sonhadores

 

 

 

 

 

1936 PPortela2 Cruzeiro

Paulo da Portela (à esquerda, sem quepe), em 1936, sentado ao lado do Rei Momo e acompanhado de "cadetes" da Portela (Fonte: O Cruzeiro)