GRANDES CASAIS DA PORTELA

 

1964MSPBVilmaBenicioManch

Wilma e Benício (1964, Manchete)

 

Depois de Ubaldo, primeiro e único porta-bandeira do carnaval carioca, a Portela teve grandes casais que deixaram seus nomes gravados na história do samba e do carnaval.

Entre as porta-bandeiras, destacamos Dodô, que defendeu o pavilhão azul-e-branco pela primeira vez em 1935, ano de nosso primeiro campeonato. Com apenas 15 anos de idade, Dodô recebeu das mãos de Paulo da Portela a bandeira oficial da escola e ostentou o título de primeira porta-bandeira até 1956.

Nesse período, a Portela conquistou 11 campeonatos. Permaneceu como segunda porta-bandeira até 1966, e só voltou a desfilar novamente como porta-bandeira no ano 2000, trajando uma fantasia dos tempos em que reinava absoluta nas passarelas.

Wilma Nascimento, nora de Natal, começou na União de Vaz Lobo, mas foi na Portela, desfilando a partir de 1956, que ficou conhecida como a melhor porta-bandeira de todos os tempos, ganhando o carinhoso apelido de "Cisne da Passarela". Em 1969, passou o posto de primeira porta-bandeira para Irene, outro grande nome da história da Portela, e passou a desfilar como destaque. Retornou em 1977, mas só permaneceu até 1979. Conquistou 12 títulos pela Portela.

Além delas, destacam-se como importantes porta-bandeiras portelenses Braulina, Edna, Ivone, Ivonilda, Mazinha, Irene 15 e Andréia Machado.

Entre os mestres-salas da Portela, grandes nomes se destacaram ao longo dos anos.

Claudionor Marcelino dos Santos, considerado o melhor passista de todos os tempos, exerceu a função nas primeiras apresentações da Portela. Manuel Bam-Bam-Bam, o valentão, também foi um de nossos primeiros mestres-salas. Destacamos também "seu" Antônio, mestre-sala no primeiro título da Portela.

Em épocas mais recentes, temos Manuel Guerra, Ioiô, Adãozinho, Ari da Liteira, Zequinha, Maurício, Bagdá e Jerônimo, que também é um dos melhores passistas da história da Portela, seguindo os passos de Claudionor.

Contudo, ninguém merece mais destaque que Benício, que, junto com Wilma, sua prima, foram responsáveis por brilhantes exibições que encantavam a platéia.

De 2002 a 2004, a honra de defender o glorioso pavilhão portelense coube aos talentosos Fabrício Pires e Cristiane Caldas, revelação do carnaval de 2001. Em 2005, foi a vez de Andréia Neves e Paulo Roberto, que já havia sido mestre-sala da Portela no campeonato de 1984.

2006 traz o retorno de Andréia Machado ao posto de 1ª porta-bandeira, formando com o jovem Diego Falcão o novo casal portelense.

Em 2007, dançando ao lado de Diego Falcão, a Portela apresenta Alessandra Bessa, prêmio Estandarte de Ouro de Revelação. Em 2008, novamente Diego e Alessandra, o casal de mestre-sala e porta-bandeira mais jovem da Sapucaí, defenderiam o pavilhão portelense.

Em busca do tão sonhado título, a Portela apresenta para o carnaval de 2009 um novo casal: Fabrício Pires e Danielle Nascimento. Como Danielle é filha da eterna Wilma Nascimento, o seu desfile conduzindo o pavilhão portelense foi um dos grandes momentos do carnaval 2009. Já Fabrício retornava à Portela depois de 4 anos.

A partir de 2010, nova mudança na condução do pavilhão portelense: a honra cabe ao casal Rogerinho Dornelles e Lucinha Nobre, experiente e premiado casal de mestre-sala e porta-bandeira. Em 2011, infelizmente, não foram julgados mas mereceram grandes elogios. Em 2012, além de gabaritarem a nota máxima, ou seja, obtiveram 10 de todos os julgadores, foram bonificados com um décimo pela julgadora Áurea Hammerli e contemplados, como o melhor casal da avenida, com o Troféu Estrela do Carnaval, do Site Carnavalesco e o Troféu Tupi/Capemisa 2012."

 

Para o carnaval 2013, um dia após demitir os premiados Rogerinho e Lucinha Nobre, a diretoria da escola anunciou a contratação de Robson Sensação e Ana Paula. Veteraníssimo no carnaval, o casal já havia passado por escolas como Mocidade, Caprichosos de Pilares, Império Serrano, Porto da Pedra e Viradouro.

Em 2014, a nova direção trouxe para conduzir o pavilhão da escola Danielle Nascimento, filha da lendária porta-bandeira Wilma Nascimento. Para formar par com ela foi escolhido o jovem Diogo de Jesus.

Após o carnaval de 2014, Diogo de Jesus resolveu se desligar da Portela. Nos dois anos seguintes, Danielle Nascimento formou par com Alex Marcelino. Nessas duas temporadas, têm conseguido boas pontuações e colocam a Águia voando alto na classificação.