OS ENSINAMENTOS DO PROFESSOR

 

Paulo

Paulo Benjamim de Oliveira

 

Organização, eis a palavra que conduz a Galeria da Velha Guarda da Portela. Aqui os ensinamentos de Paulo da Portela permanecem vivos. A imagem do mestre está exposta próxima ao palco, servindo de inspiração para os rumos do grupo.

Na distante década de 30, muitas escolas surgiam e desapareciam. Raras sobreviveram e se perpetuaram no carnaval carioca. Por que a Portela foi uma dessas poucas exceções? O que a escola tinha de especial para sobreviver e se tornar vencedora?

O acaso ou a sorte não podem ser evocados como resposta. Existia na Portela algo que a tornava forte, diferente das demais. A Portela tinha os ensinamentos de Paulo, tinha sua organização como modelo.

Paulo traçou não apenas o destino vitorioso de nossa agremiação, mas da própria trajetória das escolas de samba. Se a Portela é uma grande família, nossos fundadores são os parentes mais velhos. Seus ensinamentos são verdades que orientam as ações através dos anos, e assim as palavras do mestre chegaram até os nossos dias. Junto com Caetano e Antônio Rufino, Paulo Benjamim de Oliveira, o Paulo da Portela, fez os membros de sua comunidade aprenderem a importância da organização e da disciplina, bem como da cordialidade ao receber os visitantes.

E, hoje, quando entramos na Portelinha, seja nas diversas atividades sócio-culturais ou nas formais reuniões, percebemos que a palavra do "professor" resiste e que suas lições são repassadas e postas em prática cotidianamente.

Esses ensinamentos são visíveis não só na estrutura administrativa, no funcionamento das atividades, mas, sobretudo, na elegância do vestir-se com garbo, altivez, distinção, classe. 

 

Pesquisa e criação de texto: Fábio Pavão, Rogério Rodrigues e Lucia Pinto